Saiba por que você precisa da certificação técnica para ter o registro no CFT

Ser um técnico registrado no Conselho Federal dos Técnicos Industriais (CFT) traz benefícios como:

  • Maior segurança ao trabalhador;
  • Melhores oportunidades para o crescimento profissional e, claro, a possibilidade do aumento da renda do profissional.

Para fazer o seu registro profissional, junto ao seu Conselho e ter acesso a essas garantias, é importante ter antes o diploma técnico ou, em outras palavras, o certificado de competência em sua respectiva área.

Para muitos, há certas dúvidas sobre o papel do CFT e como ele impacta a vida dos profissionais técnicos. Neste artigo, você poderá entender sua função e como o certificado abrirá portas para seu registro no Conselho. 

O que é e qual a função do Conselho Federal dos Técnicos Industriais

Pois então, é importante entender que o CFT é o órgão que regulamenta todas as profissões exercidas por técnicos (com algumas exceções). Ele foi criado em 2018 por profissionais que querem se desvincular do Crea (voltado a engenheiros e agrônomos).

A base legal da criação do CFT são as leis 5.524/68, 13.639/18 e ainda o decreto 90.922/85. Isso significa que se você tem um diploma técnico é importante registrar-se profissionalmente no CRT ou CFT para poder trabalhar tranquilamente. 

Duas características importantes a serem ressaltadas é que, primeiro, o trabalhador com o registro precisa pagar a anuidade, que é de R$297,96 (referente ao ano-base de 2020). E, segundo, técnicos agrícolas e técnicos em segurança do trabalho estão em outro conselho.

Qual o benefício de ser registrado no CFT

A segurança que o trabalhador possui ao ter um registro profissional é um dos principais benefícios. Além da segurança, o registro permite que o profissional tenha direitos e deveres que irão salvaguardá-lo no mercado de trabalho. 

O profissional que possui o registro, de acordo com a lei, consegue também ter melhores salários e pode, inclusive, concorrer a cargos de gestão e chefia, justamente por estar amparado e com tudo em dia.

Mas qual a relação entre o registro profissional e a certificação técnica?

A principal exigência do CFT para a retirada do registro profissional será a apresentação do diploma técnico. No entanto, muitos profissionais que trabalham como técnicos não possuem diploma e, consequentemente, não conseguem se regularizar na profissão. 

Essa defasagem acaba gerando uma classe de profissionais que ganham menos que seus colegas de trabalho e veem suas chances de crescimento profissional reduzidas.

O que é recomendado para esse profissional é exatamente a busca de um diploma técnico para ficar de acordo com a lei, adquirir o registro e crescer profissionalmente em seu ramo. A Certificação Técnica é o caminho. 

E é aí que o Instituto de Educação Tecnológica Avançada do Amazonas (IETAAM) entra, como a instituição que agiliza o processo de obtenção do certificado técnico por competência por parte do profissional. São aproximadamente 29 áreas disponibilizadas pelo Instituto e, além desses segmentos, o IETAAM também auxilia em todo o processo de retirada da certificação.

Como retirar a certificação técnica pelo IETAAM 

Inicialmente, é importante saber que a certificação técnica por competência é um sistema de avaliação que dispensa a realização de um curso.

O profissional precisa ter, pelo menos, dois anos de experiência comprovada em carteira de trabalho, declaração profissional, ou contrato de prestação de serviços naquela área da certificação. Outro fator importante é que ele deve ter mais de 18 anos de idade e já ter concluído o Ensino Médio. Válidos também, para graduandos, (a partir do 5º período), ou graduados na área.

Se você está interessado em fazer seu processo de retirada de certificação técnica com o IETAAM, precisa primeiro, apresentar a documentação, a fim de comprovar a experiência na área específica requerida. 

Em seguida, passar pelo processo de avaliação: a prova de títulos (análise documental) e a prova objetiva (avaliação teórica). Após o recebimento dos resultados e se o aluno for aprovado, realizará o pagamento da taxa de certificação, terá o seu registro técnico junto ao Sistec (Sistema Nacional de Informações da Educação Profissional e Tecnológica), e receberá  o seu diploma. Com o documento em mãos, o profissional pode dar entrada por conta própria no registro no CFT e, finalmente, receber a carteirinha profissional.

Desenvolvido pela KAKOI